PESSOAS

As pessoas fantásticas que contribuem e fazem o LabPaleo2 melhor.

Renata Hanae Nagai.JPG

RENATA HANAE NAGAI

Profa. Dra. da UFPR e coordenadora do LabPaleo2

Apaixonada pelo mar e oceanógrafa de formação, cursou da graduação ao doutorado na Universidade de São Paulo (IOUSP), participou da Expedição 349 - South China Sea Tectonics do IODP como especialista em bioestratigrafia e e fez pós-doutorado no Lamont-Doherty Earth Observatory da Columbia University em Nova Iorque. Foi na iniciação científica, enquanto discutia os dados com a orientadora, que percebeu que queria entender mais sobre o passado dos oceanos e suas conexões com o clima. A Renata se sente completa de verdade quando sai para o campo, no meio da imensidão azul do oceano. Desde 2015, é docente da Universidade Federal do Paraná e coordena o LabPaleo2 e credenciada nos Programa de Pós-graduação em Sistemas Costeiros e Oceânicos e em Geologia da Universidade Federal do Paraná. O foco da minha pesquisa encontra-se na área de Oceanografia, com ênfase em Paleoceanografia, atuando principalmente na aplicação e integração de multi-proxies em estudos de paleoprodutividade e paleoceanografia ao longo do Quaternário.

ORCID

AISLYN ALVARENGA

Mestre em Sistemas Costeiros e Oceânicos - UFPR

Assistente de pesquisa Projeto Serrapilheira

 

 

A Aislyn é apaixonada pela natureza e pelo mar e encontrou na oceanografia uma forma de investigar o funcionamento dos oceanos no passado e no presente. Realizou estágio, iniciação científica, TCC e o mestrado no LABPALEO². Atualmente é assistente de pesquisa no projeto "O passado do Atlântico Sudoeste e perspectivas sobre mudanças climáticas futuras". Realiza pesquisas com ênfase em reconstruções paleoceanográficas de produtividade e de temperatura da superfície do mar durante o Quaternário, utilizando principalmente os foraminíferos planctônicos e bentônicos como proxies. 

foto_aislyn_site.jpg
Amanda Gerotto.jpg

AMANDA GEROTTO

Mestre em Sistemas Costeiros e Oceânicos - UFPR
Aluna de Doutorado - IOUSP

A Amanda, escolheu a carreira de bióloga visando a paleontologia e o estudo do passado da vida e do nosso planeta. A princípio achou que trabalharia com grandes fósseis, mas, depois de alguns meandros, o caminho das águas a  trouxe para os microfósseis e sedimentos marinhos profundos! Poder trabalhar com as descobertas de como eram e como evoluíram o clima e os oceanos, as conexões entre eles e a forma como essa “história” fica preservada nos registros paleoceanográficos, como num livro no fundo do oceano, é realmente incrível! Além da pesquisa, também me dedico ao estudo da música, especialmente ao saxofone, para variar um pouco e mergulhar num mar de gente tocando durante o Carnaval! Em seu projeto de doutoramento, Amanda busca reconstruir variações paleoceanográficas e paleoclimáticas no Mar Sul da China nos últimos 600 mil anos.

JOÃO FERNANDO PEZZA ANDRADE

Mestre em Geodinâmica e Geofísica - UFRN
Aluno de Doutorado - PGSISCO/UFPR

O projeto de doutoramento do João tem como foco o mapeamento sísmico e caracterização de gás nos sedimentos de fundo da Baía de Paranaguá.

JoaoAndrade.jpg
Mengato.jpg

MATEUS FARIAS MENGATTO

Oceanógrafo - UFPR
Aluno de Mestrado - PGSISCO/UFPR

O Mateus ama a natureza, e o Oceano é um dos ambientes naturais que mais gosta de estar, seja praticando esporte como surf, natação, ou mergulho em apneia. A paixão vem desde pequeno, quando ia à praia gostava de nadar cada vez mais fundo e longe da praia. A Oceanografia surgiu como uma opção de viver fisicamente e intelectualmente mais próximo ao mar. Durante a graduação fez sua iniciação científica e monografia estudando o passado dos oceanos. Depois de formado, decidiu ir direto para o Mestrado, mas dessa vez mudou sua área de pesquisa e trabalha com o “microlixo” no mar, os microplásticos, algo que o intriga e entristece, cada vez que vai à praia. Mateus segue estudando essas partículas com intuito de conseguir monitora-las e contribuir na mitigação desse problema.

ITALO M. PALADINO

Oceanógrafo - UFPR
Aluno de Mestrado - PGSISCO/UFPR

O Ítalo, filho de um músico e uma Bióloga, sempre esteve em contato com a natureza e foi incentivado estudar sobre. Desde pequeno gostava de praticar esporte, até achar sua paixão por vôlei. Sempre disposto a aprender e ajudar no ensino médio, acreditava que faria biologia, depois mudou a escolha para biologia marinha até encontrar a oceanografia no final. A paixão pelo mar aumentou a cada momento em que aprendia mais sobre, essa imensa complexidade e como cada constituindo se interligava era fascinante para ele, por isso sempre vem querendo aprender mais e mais e como podemos preservar essa imensidão. No seu projeto de Mestrado, o Ítalo quer determinar níveis de referência para estressores químicos (metais) na Baia de Paranaguá.

IMG-20180818-WA0084_edited.jpg
yan.jpg

YAN W. MESQUITA

Oceanógrafo - UFPR
Aluno de Mestrado - PGSISCO/UFPR

Em seu Mestrado , o Yan tentará entender como a passagem de frentes frias pelo litoral do Paraná controla a abundância e distribuição de microplásticos.

ILARA DA ROCHA SANTOS

Oceanógrafa - UFPR
Aluna de Mestrado - PPGGeologia/UFPR

O projeto de mestrado da Ilara tem como objetivo realizar uma meta-análise da temperatura da superfície do Oceano Atlântico Sudoeste nos últimos 20 mil anos.

IlaraSantos.jpg
Ana Barbara.jpg

ANA BÁRBARA TEIXEIRA DO NASCIMENTO

Aluna de graduação - Oceanografia/UFPR

A Ana sempre teve grande amor pela natureza, desde criança adora trilhas, plantas, acampamentos e cachoeiras, mas tinha muito medo do mar, medo da imensidão desconhecida. Durante muito tempo quis ser historiadora, pois entender a história do mundo sempre lhe despertou grande fascínio. Quando ela conheceu a Oceanografia sentiu um despertar e soube que era isso o que queria. Aprender sobre o oceano em sala de aula e poder estar na beira da praia ou em um embarque contemplando sua vasta complexidade e sentir sua energia a encantam. O medo do mar foi substituído pelo amor, pelo desejo de conhecer cada dia mais e principalmente em prezar pela sua conservação. A Ana sente que se encontrou na paleoceanografia, onde pode dividir seu fascínio pela história e o amor pelo mar. No seu tempo livre gosta de estar na praia, ler, pedalar, ouvir musica e cuidar de suas plantas. O foco principal da sua iniciação científica é entender o efeito de oscilações climáticas e das atividades humanas no aporte de sedimentos continentais para a Baia de Paranaguá nos últimos 200 anos.

LAVÍNIA VITÓRIA OLIVEIRA MENDES

Aluna de graduação - Oceanografia/UFPR

A família da Lavínia atua na área da saúde, mas foi na oceanografia que a ela se encontrou. Apaixonada por literatura, foi através dela que conheceu o curso de Oceanografia. Em 2015, na feira de profissões da UFPR, teve a certeza de que queria cursar a oceanografia. Foi nos embarques que participou que conseguiu ver como tudo se conecta, o que só aumentou sua paixão pelo oceano. Por acidente, do tipo acidentes bons, caiu no LabPaleo², onde descobriu sua nova paixão (inesperada) por foraminíferos, que mais tarde uniu eles com o interesse de entender mais sobre a acidificação oceânica e as mudanças climáticas, e assim tentar contribuir para a redução de seus impactos. Nas horas vagas da faculdade, divide seu tempo livre entre livros, séries, idas em praias e shows. 
O projeto de iniciação científica da Lavínia busca melhor compreender as oscilações nas condições de pH e pCO2 no Oceano Atlântico Sudoeste nos últimos 2 mil anos.

Lavínia_Oliveira.jpg
Rafael Gazola Ghedini.jpg

RAFAEL GAZOLA GHEDINI

Biólogo - UNISAGRADO
Aluno de graduação - Oceanografia/UFPR

Apesar de já ter cursado uma faculdade de Biologia, Rafael sonhava em cursar oceanografia desde 2007,  quando uma viagem com sua mãe  marcou sua memória. Ele admirava o mar e se perguntava o porque daquele azul todo. Caiu meio de paraquedas no LabPaleo² quando viu um edital para trabalhar em uma iniciação cientifica com foraminíferos planctônicos e pensou ‘’porque não?’’. E foi se apaixonando pelos foraminíferos e pela paleoceanografia e paleoclimatologia. O Rafael também ama ler, assitir filmes e gosta muito de jogar video-game. No tempo livre, gosta também de caminhae pela praia, ouvir musica e admirar o mar.

RODOLFO VALENTIM JUNIOR

Aluno de graduação - Oceanografia/UFPR

Graduado em Engenharia Mecânica, na modalidade de Materiais e Processos, pela Universidade Estadual de Campinas (1981) e curso de especialização em Gerenciamento de Projetos pela ESIC (2004). Atuou como Engenheiro até 2012, quando aposentou. A engenharia surgiu na sua vida por falta de outras opções e acabou se tornando uma carreira agradável além de recompensadora. A oceanografia era um sonho de adolescente que veio se concretizar com o ingresso no curso de Oceanografia da UFPR. Como hobby, prática esportiva e manutenção da saúde física pratica o ciclismo e para a manutenção da saúde mental e física dedica-se esporadicamente ao arco e flecha e ao mergulho autônomo. A permanência em Pontal do Paraná está sendo uma experiência muito construtiva, uma vez que nunca havia residido em um local pequeno e calmo. O som do mar trás muita tranquilidade. Para o futuro... não consegue se enxergar longe da oceanografia. Em seu projeto de trabalho de conclusão de curso o Rodolfo quer responder por meio da revisão sistemática da literatura "Quando o Giro Subtropical do Atlântico se estabeleceu?".

Rodolfo Valentim Junior.JPG
Giovana Fortes.jpeg

GIOVANA CUNHA FORTES

Aluna de graduação - Oceanografia/UFPR

Giovana é apaixonada pelas narrativas, experiências, pesquisas e toda a sabedoria que os oceanos a proporciona. Estuda a oceanografia para não ficar a ver navios e para poder compreender as dinâmicas oceanográficas em todas as suas diretrizes e grandezas. Ao longo da graduação, fez iniciações científicas abordando a recente problemática dos microplásticos, com o intuito de mostrar as dimensões do descarte dessas micropartículas que chegam nos oceanos e nas praias, para uma possível mitigação desse impacto tão prejudicial ao meio marinho. Viver no litoral e estudar a complexidade dos oceanos a deixa muito feliz e cada vez mais curiosa, sempre que pode está na beira do mar sentindo a energia que a fascina. A maior felicidade dela é contar tudo o que aprende no curso para os pais, que compartilham dessa mesma paixão pelos oceanos. Em seu projeto de iniciação científica ela irá tentar entender a influencia da passagem de frentes frias na deposição de microplásticos na linha de deixa de praias do Paraná.

ANDRIELI TEIXEIRA RIBAS

Aluna de graduação - Oceanografia/UFPR

“A busca é a razão de ser”, essa frase acompanha a Andi desde a infância quando observava a natureza com curiosidade e buscava compreender como ela funcionava. Sempre teve vontade de conhecer as diferentes culturas e paisagens, principalmente marinhas, e fazia isso através dos livros. Chegou a cursar 2 anos de Pedagogia e a trabalhar na área, mas cultivava a vontade de se debruçar na lapidação do seu conhecimento, compreender o oceano e quizá um pouco do universo. A escolha de cursar Oceanografia fez tudo tomar sentido, pode unir seus gostos e aptidões, iniciar a jornada para adquirir o conhecimento que desejava e contribuir com o planeta e a sociedade. Atualmente se dedica (quase que) exclusivamente ao estudo das Ciências do Mar. Não se vê longe da vida no oceano, na pesquisa e na vivência, e sonha em conhecer lugares longínquos do planeta Terra. Na sua iniciação científica, a Andrieli busca reconstruir as condições ambientais da plataforma continental do Sul do Brasil nos últimos 200 anos, com base em associações de foraminíferos bentônicos.

Andrieli Teixeira Ribas.jpg
NayaniMarques.jpg

NAYANI DE OLIVEIRA MARQUES

Aluna de graduação - Oceanografia/UFPR

O trabalho de conclusão de curso da Nayani investiga a concentração de metais traço em tecidos (músculo, rim e fígado) de tartarugas cabeçudas (Caretta caretta) encontradas no litoral do Paraná.